Linux Portugal
  Login   -   Registar!   -   Password?
    Novo Mirror Português - CeSIUM  
  Documentação Recente   Últimas Perguntas   Ultimos Posts do Forum
  Emular rato pelo teclado numérico
  Forçar o desmonstar de um dispositivo com estado ocupado (busy)
  Fedora 10 - Instalar o source do Kernel
  Linux numa Pen Drive
  Kanguru Huawei e220 - OpenSUSE 10.2
  Terminal Linux no Windows
  Instalando o Oracle Express Edition 10.2 no Ubuntu Server
  instalar o KDE 4 sob MacOS X
  Bloquear o login aos utilizadores
  slackpkg
  Acertar data e hora
  Carregar o SmartArray (HP ml50 e afins na instalação do fedora)
hardware livre
Arranque
Video
Comunidade !
Ligação de camera por firewire
Usar Xubuntu/Mint numa Pen como se fosse o SLAX
Duvidas na resolução de um trabalho
Brasileiros podem participar do fórum?
Começando no Fórum
Qual a melhor distribuição para uma loja?
Instalação Linux
Instalação de pacotes não confiáveis
ASUS ROG TOURNAMENT - LEAGUE OF LENGENDS & CS: GO
Barbini - [2014-03-03 13:57:49 ]

MEO XLPARTY FIL 2013 - INSCRIÇÕES & TORNEIOS
Barbini - [2013-11-26 11:07:34 ]

O Worten Ultimate Challenge está de volta!
Barbini - [2013-10-30 12:06:30 ]

Olé, um game de drible e gol - jogue grátis
mattpaulo - [2013-07-21 22:54:37 ]

Worten Ultimate Challenge PES 2013 - GT5
Barbini - [2013-06-17 14:11:50 ]

MEO XLPARTY - EXPOCENTRO - POMBAL 2013
Barbini - [2013-06-14 17:16:08 ]

Simplicidade a armadilha do 80/20
mattpaulo - [2013-05-04 20:29:13 ]

Ligar e desligar o PC Remotamente
soneca - [2012-11-02 18:25:02 ]

Add to Google Reader or Homepage   Add to Pageflakes      Add to netvibes   Adicione o artigo ao del.icio.us

Urnas eletrônicas terão Linux e biometria em 2008

Novidade


SÃO PAULO (Reuters) - As urnas eletrônicas que serão usadas no pleito de 2008, que escolhe os novos prefeitos e vereadores de todo o Brasil, inauguram o uso de sistema operacional Linux e, em três municípios escolhidos para teste, também o recurso da biometria para identificação do eleitor.

As iniciativas fazem parte da estratégia do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de "melhorar a segurança e a transparência do processo", segundo Giuseppe Dutra Janino, secretário de tecnologia da informação do TSE.

Segundo Janino, em entrevista à Reuters, "há várias campanhas no sentido de macular esse processo", mas, nos 12 anos em que o Brasil se utiliza de urnas eletrônicas, "nenhuma fraude foi comprovada", afirmou.

A decisão de substituir os sistemas operacionais VirtuOS e Windows CE pelo Linux em 100 por cento das 480 mil urnas do país terá três vantagens, de acordo com o secretário.

"Uma delas é a economia", segundo ele, já que o órgão de governo não terá mais de comprar licenças dos antigos sistemas proprietários.

Ele reconhece que foi preciso desenvolver todos os softwares novamente para a troca ao sistema Linux, mas ressalta que "o custo do desenvolvimento se paga na medida em que não se pagará mais pelos sistemas nas próximas contratações".

O ciclo de contratação de novas urnas é de dois anos, de acordo com o crescimento demográfico. O Brasil tem atualmente 130 milhões de eleitores, número que cresce em média 6 por cento a cada dois anos, segundo o executivo.

Outra vantagem da escolha do Linux, segundo Janino, "é a transparência do processo". Segundo ele, com os antigos sistemas proprietários, o TSE tinha dificuldade em abrir os códigos de programação das urnas a entidades como Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e mesmo aos partidos políticos.

A 180 dias de cada pleito, o TSE abre todas as linhas de códigos para esses órgãos para que atestem sua legitimidade, antes das urnas serem lacradas digitalmente.

A terceira vantagem, de acordo com o secretário, é a segurança. "O software (Linux) é robusto e reconhecidamente seguro", afirmou Janino.

Outra inovação tecnológica do processo eleitoral deste ano será a presença de uma auditoria externa. Em toda eleição, uma comissão capitaneada pelo juiz eleitoral sorteia algumas urnas para acompanhar seu desempenho no dia da eleição.

Neste ano, entretanto, o processo, que já conta com câmeras que filmam a operação da urna, também terá a presença da auditoria Moreira e Associados, selecionada para acompanhar o processo.

O Brasil tem 27 regionais e, em cada uma delas, quatro urnas são sorteadas para a auditoria, como explicou Janino.

IMPRESSÃO DIGITAL

Em outra iniciativa para garantir a segurança do processo, o TSE vai implantar a identificação biométrica do eleitor em três municípios, como parte de um teste piloto.

"Na medida em que eliminamos a intervenção humana, ampliamos a credibilidade do processo", afirmou Janino.

A biometria se caracteriza por identificar o usuário através de alguma característica única de seu corpo. O TSE fará, neste piloto, identificação pela impressão digital, mas está apto também a identificar os eleitores pela face.

Neste ano, as cidades de Fátima do Sul (MS), São João Batista (SC) e Colorado do Oeste (RO), que juntas concentram em torno de 45 mil eleitores, serão as primeiras a adotar a identificação pelas digitais.

"Eliminamos a possibilidade de um eleitor votar pelo outro", destacou Janino, além de ressaltar que, nessas cidades, o processo de identificação fica a cargo do próprio eleitor, e não mais do mesário.

As cidades foram escolhidas por já disporem de urnas equipadas com scanner de digitais e por serem localidades que fariam o recadastramento eleitoral. No processo de recadastramento, os eleitores já colheram suas digitais e foram fotografados para garantir a identificação biométrica.

Janino explica que mesários e eleitores já passaram por simulados nessas regiões. "A cultura digital já se disseminou nessas três cidades", disse ele.

O secretário explica que, desde 2006, todas as urnas adquiridas são equipadas para permitir a identificação biométrica. Por isso, de acordo com o ritmo de renovação do parque de equipamentos, ele estima que "em um período de cinco a dez anos" o recurso seja estendido para todo o país.

O TSE já firmou "acordos de cooperação" com vários países, como Paraguai, Argentina, México, Venezuela e Honduras para o empréstimo das urnas brasileiras, mas não tem planos, segundo Janino, de "vender a tecnologia ou o equipamento".

A idéia, segundo ele, é apenas "transferir conhecimento de uma solução bem sucedida". Ele acredita que a imagem do país se beneficia. "Nossa imagem é bem destacada no âmbito internacional", afirmou.
(Por Taís Fuoco)
Colocada por: HelderSoares - 17-09-2008 - Comentarios: 0

Tem de estar registado para poder escrever um comentário. Our pode usar a sua conta de Facebook.
Registar! ou Login



Endereço de email:


Linux Portugal RSS




    Revista Espirito Livre
    Fedora Release
    Ubuntu Release
Desenvolvido pela equipa GNU/Linux Portugal (2005)
Ver código da página
Urnas eletrônicas terão Linux e biometria em 2008 - Linux Portugal